Marysol

Acesse seu condomínio

Cadastre-se Esqueceu a senha? Solicite de forma rápida e prática a 2ª via de boletos

13.3308.4470

Dicas

Concorrência predatórias de administradoras são nocivas para condomínio, que levam em troca o prejuízo.

O barato sai caro

O síndico deve ter sempre em mãos um rol de dicas para uma boa administração do condomínio. E, na hierarquia dessas orientações, a primeira é: contrate uma administradora. Segundo passo: cuidado na contratação! Essa empresa pode ser nociva ao condomínio. Ocorre que, da mesma forma que proliferam as administradoras de condomínios, aumenta o número de empresas que além de praticarem concorrência predatória ao mercado, deixam o cliente à mercê de serviços desqualificados e com problemas que só serão conhecidos em longo prazo. O preço é um componente importante, mas nunca deve ser o principal. Deve-se sempre desconfiar do serviço muito barato e, em hipótese alguma, confiar em administradoras que fazem concorrência predatória. Independentemente do tamanho da empresa, não há economia de escala, os custos são muito semelhantes. A variação de custo no mercado é de 10% para cima ou para baixo. Se numa concorrência, for observado que uma empresa destoa da média de preços, ela deve ser passada para linha de corte. Na opinião dos dirigentes, das entidades de classe, empresas que apelam para disputas danosas sinalizam estar passando por problema financeiro sério e angariam mais uma conta para continuar pedalando. A prática também sugere fraudes, ou utilização de outros expedientes para completar a rentabilidade. "Existem dois tipos de fraude: a propriamente dita e a intelectual. Esta, é corriqueira e ninguém se dá conta. Trata-se de um cidadão se propor a um serviço e não estar preparado para executá-lo. Apesar de não ter segundas intenções, acaba causando um prejuízo imenso para o condomínio". Salientou-se que o departamento pessoal do condomínio tem 55 procedimentos por mês. 'Se alguém erra se percebe muito tempo depois. Quando isso ocorrer, pode ser que essa administradora nem esteja mais no mercado, não se responsabiliza, e o edifício tenha a pagar multa por recolher impostos com atraso e sofrer fiscalização, entre outros complicadores', adiciona o dirigente.

Cuidado com cobranças ocultas

'Não se pode vender um serviço por menos do que ele custa. Se isso ocorre, na certa, futuramente, essa administradora terá problemas, que recairão sobre o contrato' reforça se complementando que, para cliente, essa situação acarreta um grande comprometimento no padrão dos serviços prestados. 'Quando o mercado começa a pressionar as administradoras a praticarem uma taxa inferior, com base na concorrência desleal, as empresas que têm qualidade nos serviços são forçadas a negociar preço reduzir a remuneração e a comprometer a qualidade'.

Em tempo atuais, o cliente exige cada vez mais das administradoras, mas quer pagar menos. "É impossível sustentar o mercado dessa forma", sentencia-se em decorrência dos custos administrativos. Para se antecipar aos contratempos, recomenda-se aos síndicos, quando receber uma proposta de taxa de administração, indagar sobre os serviços embutidos nela e quais são cobrados à parte . 'Às vezes, muitos usam estratégica de jogar uma taxa lá em baixo e depois cobrar estratégicamente recebem outras receitas promovidas, sem que o seu cliente constate diretamente. Daí o resultado será, com certeza, um valor superior àquele que a administradora anterior praticava' Ressaltamos para importância de ter documentado todas as informações.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Algumas Dicas para evitar os riscos na contratação de uma administradora:

- Fazer pesquisa completa não só da empresa, como de seus diretores;

- Solicitar uma relação completa dos seus clientes atendidos;

- Considerar o tempo de atuação no mercado e checar referências com outros clientes;

- Conhecer sua sede;

- Saber qual é a tecnologia que utiliza para prestar o serviço e não se impressionar apenas com folders, circular bem apresentada o discurso do vendedor (administradora);

- Analisar cuidadosamente a minuta de contrato para conhecer as reais condições de prestação de serviços;

- Conscientizar-se de que um bom serviço está associada à remuneração justa;

- Verificar se a administradora tem sede própria e em nome de quem está, enfim, se funciona nos moldes de uma entidade financeira;

- Checar o sistema de administração dos recursos financeiros do edifício.